Pelo fim da Rede Globo, aliada histórica da Ditadura

Ativa há quase 60 anos, a TV Globo, um dos brinquedinhos pessoais da Família Marinho, conseguiu renovar sua concessão e manter seu monopólio. Perda insustentável ao cidadão, que, agora, tem de conviver, 24 horas por dia, com as baboseiras que os engravatados seguem a dizer sobre o governo Lula.

Estreou sua concessão de radiodifusão em 1965. Foi um prêmio da Ditadura, em razão do constante apoio que recebiam do jornal O Globo, que descrevia o golpe como uma verdadeira revolução e que virava a cabeça para as constantes atrocidades cometidas ao seu redor. E, quando não era possível, compactuava com a versão dada pelos militares.

A Globo demonstrou isso quando reproduziu o discurso militar que descrevia o assassinato de Vladimir Herzog, jornalista da TV Cultura, conhecido por suas afiadas críticas à Ditadura e aos seus porões, como um suicídio.

Fora isso, a Globo agia como principal aliada dos interesses americanos no Brasil, como fez defendendo a exportação de petróleo para os EUA e a compra de combustível de fora, o que enfraqueceu a economia nacional. E continua a agir dessa maneira, como mostrou em caso recente quando, há pouco tempo, a Petrobras descobriu a existência de pré-sal em território brasileiro, o que é excelente para a indústria verde-amarela por conter uma espécie mais pura de petróleo, conhecida por ter uma menor concentração de enxofre, assim poluindo menos, o que a faz ser tão valorizada no mercado mundial, e ainda assim proclamou que o Brasil era incapaz de conseguir extrair o recurso e que era um, segundo suas próprias palavras, “patrimônio inútil”.

Porém, o Brasil, não muito depois da descoberta, conseguiu a tecnologia necessária e explora a região atualmente, o que aumentou drasticamente a produção de barris de petróleo, então terminando como outro episódio alarmista provocado pela Globo.

Outro caso foi o movimento “Fora Dilma”, que foi claramente patrocinado pela propaganda incessante da Globo, com a emissora chegando a compartilhar dia, hora, local e meios de chegar aos protestos. Uma das razões para o impeachment eram as chamadas “pedaladas fiscais”, realizadas pela ex-presidenta, que foram julgadas como crimes de responsabilidade; porém, esta era uma prática muito comum e feita por muitos governantes na época. Tais ações acarretaram, diretamente, no golpe contra a Dilma e na eleição de Bolsonaro, que se elegeu através do discurso antipetista, criado pela emissora para conseguir apoio popular.

Estas cenas, poucas, dentre tantas outras que aconteceram, apenas ressaltam que a Rede Globo, empresa que teve enorme envolvimento negativo para a população no cenário sociopolítico nacional, deveria ser a última a receber uma concessão. Ela seguirá usando a TV aberta para desalinhar o trabalhador de seus próprios interesses e para dispersar o povo, que não tem licença de TV alguma para dizer o que está passando.

Sander Vilar, campus Maracanã

O Brasil ainda é uma democracia?

Um debate muito negligenciado, que é tratado de maneira superficial, mas que conserva a maior importância é a respeito da caracterização do regime político brasileiro.

O fenômeno Rogério Skylab

Mais que um homem, menos que um fenômeno, Rogério Skylab, em sua vasta carreira, que data desde o começo da década de 90, sempre sofreu

Rolar para cima